Se você visitar Vancouver, você tem que conhecer Gastown, a área mais antiga de Vancouver, com construções vitorianas do século 19, pavimento de pedra e postes de ferro fundido e lâmpadas à gás. Lá você encontra um relógio a vapor, lojas de souvenirs,  galerias de arte, restaurantes, pubs e cervejarias.

Eu e minha esposa decidimos iniciar o passeio à pé pelo Waterfront (Canada Place), passando pela bela construção da estação de trem ‘Waterfront Station’, do século 19, seguindo em direção à Water Street, passando pelo Harbour Centre Tower à direita, uma torre de observação com 167 metros de altura, com uma visão incrível de toda a cidade. Seguindo pela Water Street, logo encontramos o Steam Clock, um relógio a vapor de 1870, colocado lá em 1977, que é muito legal, o mecanismo dele é aparente, onde diversas esferas de metal são movimentadas por engrenagens e a cada 15 minutos, o relógio emite sons utilizando o vapor. Em seguida compramos alguns souvenirs para os amigos e visitamos algumas galerias de arte,  seguimos até encontrar a estátua de “Gassy” Jack em frente ao prédio triangular.

Falando em “Gassy” Jack, ele foi foi um marinheiro inglês famoso por suas histórias, que abriu um saloon em 1867 e o bairro todo cresceu em volta dele. Devido a sua contribuição para o crescimento da região, Jack Deighton ganhou uma estátua em sua homenagem, em pé sobre um barril, localizada bem em frente ao prédio triangular, o Triangular Building na Mapple Street Square, que é outro marco local, que é similar ao de Nova York.

O local apareceu em diversos filmes e seriados, talvez você reconheça o local em alguns deles:

  • 21 Jump Street (seriado)
  • Booker (seriado)
  • Caprica (seriado)
  • Catwoman
  • Elegy
  • The Final Cut
  • Fringe (seriado)
  • Good Luck Chuck
  • Hellcats
  • Highlander (seriado)
  • I, Robot
  • The Imaginarium of Doctor Parnassus
  • The Killing (seriado)
  • Kingdom Hospital
  • Legends of the Fall
  • Messages Deleted
  • Murphy’s Law (seriado)
  • The NeverEnding Story
  • Romeo Must Die
  • Sliders
  • Stingray (seriado)
  • Supernatural (seriado)
  • They Wait
  • Top of the Hill (seriado)
  • Unsub (seriado)
  • Wiseguy (seriado)

 

Relógio a vapor em Gastown:

 

Mecanismo do relógio a vapor em Gastown:

 

 

 

Anúncios

No fim da tarde, caminhando rumo à Biblioteca Publica de Vancouver, passamos por uma feira bem interessante, a ‘Vancouver Farmers Market’, percebemos que mesmo que as barraquinhas fossem simples, os produtos tinham uma aparência muito boa, fresca e agradável. Foi aí que percebemos que se tratava de uma feira na qual os fazendeiros oferecem seus produtos diretamente para o público.

Diversos alimentos eram orgânicos, que no Canadá são mais baratos do que os cultivados com agrotóxicos. Incrível não é?
Eu achei muito interessante que a preferência para vender é dos produtores, protegendo o mercado deles e garantindo sua subsistência, ou seja, mercado sustentável.

É uma feira relativamente pequena, mas havia frutas, legumes, mel, pães, biscoitos, bebidas, queijos e até carnes. Saímos de lá com muuuuita fome, já que estávamos hospedados em hotel e não havia cozinha para aproveitarmos os produtos oferecidos, enfim, espero ter outra oportunidade para visitar Vancouver, poder ‘fazer a feira’ e saborear uma boa receita feita com orgânicos fresquinhos!

Veja no site os endereços da ‘Vancouver Farmers Market’: http://eatlocal.org/

Gostou do post? Então deixe seu comentário, será um prazer ter sua participação!

Além de seu acervo, a biblioteca Pública de Vancouver também possui uma bela arquitetura, já apareceu em diversos filmes e seriados, então decidimos dar uma passadinha por lá para conhecer o lugar.

Confira alguns títulos em que a biblioteca apareceu:

  • The 6th Day
  • 88 Minutes
  • Ballistic: Ecks vs. Sever
  • Battle in Seattle
  • Battlestar Galactica (seriado)
  • Caprica (seriado)
  • The Dead Zone (seriado)
  • Double Jeopardy
  • Fringe (seriado)
  • The Imaginarium of Doctor Parnassus
  • Mr. Magoo
  • Smallville (seriado)
  • Stargate SG-1 (seriado)
  • This Means War (the library square)
  • Tru Calling (seriado, segunda temporada, episódio 5)

A biblioteca possui um vasto acervo, são pelo menos seis pavimentos muito bem organizados, com livros, jornais, revistas e computadores para acesso a conteúdo digital. Alguns periódicos são distribuídos gratuitamente, você pode aproveitar para acompanhar as notícias e/ou treinar seu inglês.

O ambiente lá é totalmente amigável e calmo, como toda biblioteca deve ser. Há uma área específica para alimentação, com várias lanchonetes, mesas e cadeiras, permitindo que você possa fazer uma parada para se ‘reabastecer’.

Ela fica localizada entre as estações de Skytrain Granville e Chinatown-Stadium no endereço 350 W Georgia St, Vancouver, BC V6B 6B1, Canada

Horário de funcionamento
De segunda a quinta das 10 às 21h
de sexta a domingo das 10 às 18h

Caso você deseje visitar o site da biblioteca, acesse http://www.vpl.ca

 

Arquitetura, organização, , espaço, set de filmagem, centro cultural, enfim a Biblioteca de Vancouver é um exemplo de primeiro mundo.

O Granville Market é um mercado super ativo, limpo e com diversas opções para compra de legumes e frutas, especiarias, além de uma área para alimentação com opções de diversos tipos de comida, asiática, americana, canadense e muitas outras opções.

IMG_2251

Granville Island Public Market

Eu faria uma comparação com o mercado municipal de São Paulo, a diferença são os tipos de alimentos, eles tem muuuuitas frutas vermelhas, frutas e legumes asiáticos, além das opções que já conhecemos aqui no Brasil. Tem também doces e mais doces, o difícil é escolher.

Falando em alimentação, para mim o Fish and Chips é impedível, o peixe é o Halibut, um peixe delicioso que eu salivo até em lembrar do sabor. As opções de comida são bem variadas, minha esposa comeu um prato Oriental de carne empanada e passada em molho agridoce, também muito saboroso. O local possui algumas mesas e também há uma área externa que no verão deve ser muito agradável.

IMG_2256.JPG

à direita, Fish and Chips, à esqueda um prato asiático com carne empanada e molho agridoce.

Atenção aos pratos temperados, muitos deles são apimentados, então se você não come comida apimentada, pergunte antes de fazer seu pedido, eles são muito atenciosos.

 

Para chegar ou sair do Granville Island Public Market, um bom meio de transporte é o Aquabus, que tem um ponto de parada bem em frente ao mercado de Granville.

IMG_2264

Ponto de parada do Aquabus bem em frente ao Granville Island Public Market

Sua localização é bem próxima à Vila Olímpica, veja no mapa. Nós fomos à pé, o que eu não recomendo, voltamos de Aquabus, que foi bem prático e muito mais rápido do que a caminhada. Outra opção é pegar um ônibus que sai de Downtown.

Veja a lista de todas lojas e vendinhas que você encontrará no Granville Island Public Market no endereço http://granvilleisland.com/directory?name=&type=All&location=73, além das bancas de frutas e legumes.

Horários do Granville Island Public Market
Diariamente das 9:00 às 19:00
No inverno, de 02 January to 31 March das 10:00 às 18:00

Seja sozinho, em casal, entre amigos ou em família, esse é um lugar que eu recomendado para uma visita e um lanchinho.

Um dos pontos turísticos bem interessante em Vancouver é o Lookout Vancouver, uma torre com um deck de observação de 360 graus a 168,8 metros de altura, o elevador é panorâmico e sobe em apenas  40 segundos.

São duas opções, uma delas é a compra do ticket para visitar o deck de observação e a outra é o restaurante Top of Vancouver Revolving Restaurant (também conhecido como Lookout restaurante), que também possui a vista panorâmica e não precisa pagar entrada para acessar. O restaurante é caro, então prepare-se se você for comer lá, em compensação a comida é muito boa e a vista também!

Eu e minha esposa optamos por almoçar no restaurante, que é panorâmico e giratório, dando uma volta completa por hora, que é o tempo que utilizamos para nosso almoço.

A vista da cidade é linda, é possível ver o Stanley Park, o Canada Place, os bairros de Vancouver West End, Downtown, Gastown, o estádio, o porto, enfim, dá para ver muito longe.

Endereço do Lookout Vancouver
555 West Hastings Street
Vancouver, B.C. Canada V6B 4N6

Ingressos para o Lookout Vancouver
Adultos $ 17,50
Seniors (+ de 60 anos) $14.50
Jovens (13 a 18 anos) $12.50
Estudantes $12.50
Crianças (6 a 12 anos) $9.50
Crianças com 5 anos ou menos GRATUITO com um adulto pagante.

Horário de funcionamento do Lookout Vancouver
Inverno (outubro a maio) das 9:00 a 21:30
Verão (maio a outubro) 8:30 a 22:30
*A venda dos ingressos é encerrada 20 minutos antes do horário de fechamento acima.

O restaurante Top of Vancouver Revolving Restaurant funciona nos seguintes horários
Almoço – De segunda a sábado das 11:30 às 15:00
Brunch – Domingo das 11:00 às 3:00
Lanches e sobremesas – De segunda a sábado das 15:00 às 17:00
Jantar – De domingo a terça das 17:00 as 22:00
De sexta e sábado das 17:00 às 23:00

Menu
http://www.topofvancouver.com/menus.html

Para reservar uma mesa, utilize o site do Open table: https://www.opentable.com/top-of-vancouver-revolving-restaurant-reservations-vancouver?restref=41257

O site do Lookout Vancouver é o http://vancouverlookout.com/#tab=tab-2

Com ou sem refeição, esse é um lugar que vale muito a pena!

Visto eletrônico canadense em vigor para brasileiros.

A partir de hoje, 01 de maio de 2017 as 10h, passa a funcionar o eTA, sistema de visto eletrônico canadense para brasileiros elegíveis com o propósito de visita ao Canadá.

Essa modalidade de visto vai facilitar a vida de muitos viajantes, ele é rápido e barato, o eTA será uma ‘mão na roda’ para todos brasileiros que forem elegíveis!

O que significa eTA?
eTA significa Electronic Travel Autorization, traduzindo,  Autorização Eletrônica de Viagem.

Quem é elegível para solicitar o eTA canadense?
• Brasileiros que já visitaram o Canadá com um visto válido nos últimos 10 anos
• Brasileiros que possuem um visto Americano de não imigrante válido.
Você deve ter um passaporte brasileiro válido.
Então, antes de tudo, verifique se você possui o direito de solicitar esse tipo de visto.
ATENÇÃO: Se você for estudar ou trabalhar, consulte o site do consulado canadense.

Qual a finalidade desse visto?
O eTA, Autorização Eletrônica de viagem serve para você voar para ou transitar em um aeroporto canadense.
ATENÇÃO: Não, se você for entrar pela fronteira canadense de carro, trem ou barco, você precisa solicitar um visto normal.

Qual o custo do eTA?
Seu custo é de $ 7 (sete dólares canadenses)

Quanto tempo leva para a emissão do eTA?
Normalmente apenas alguns minutos.

Qual a validade do eTA?
Esse visto é válido por até 5 anos.

Quantas vezes posso viajar para o Canadá utilizando o eTA?
Após ter seu eTA aprovado, você pode entrar e sair quantas vezes quiser por curtos períodos (menos que 06 meses), desde que seu eTA ainda esteja dentro da validade.

Posso solicitar o eTA para entrar na fronteira terrestre ou marítima?
Não, se você for entrar pela fronteira canadense de carro, trem ou barco, você precisa solicitar um visto normal.

O que fazer se eu não for elegível?
Você deverá solicitar um visto normal.

Se eu tenho um visto ainda válido, eu preciso solicitar o eTA?
Não, você pode utilizar seu visto até a data de vencimento dele, mas atenção, se você entrar no Canadá com um visto prestes a vencer, sua permanência será limitada a data de vencimento do seu visto.

Vou viajar com minha família e somente eu sou elegível, como devo fazer?
Você pode solicitar seu eTA e seus familiares devem solicitar um visto normal.

Como solicitar o eTA?
1 – Você pode solicitar seu eTA entrando no link a seguir e clicar em Find out if you need an eTA http://www.cic.gc.ca/english/visit/eta.asp?utm_source=slash-eta&utm_medium=short-url&utm_campaign=eta
2- Após preencher o questionário, se você for elegível, clique em  Apply on-line for an eTA e siga as instruções.
O link http://www.cic.gc.ca/english/pdf/eta/portuguese.pdf possui informações detalhadas sobre o processo após a solicitação do eTA (após o carregamento do arquivo PDF, clique no item 03).

Todas as informações foram tiradas do site do consulado do Canadá, para maiores informações, consulte o link do consulado canadense abaixo.

Fonte: Site do consulado do Canadá http://www.canadainternational.gc.ca/brazil-bresil/highlights-faits/2017/2017-04-19-ETA-AVE.aspx?lang=por

Aquário de Vancouver, uma visita que vale a pena!

Para quem como eu, nunca foi a um aquário, fiquei bem impressionado. Ele fica bem no Stanley Park, você pode ir de metrô + ônibus ou de carro, dependendo de onde você estiver, vá à pé mesmo.

Lá você vai encontrar mais de 50.000 animais, sendo divididos em 734 especies de animais (maio de 2017) entre peixes, águas vivas, estrelas do mar, pinguins, lontras,  leões marinhos, tartarugas marinhas, belugas, baleias, arraias, sapos, cobras, plantas aquáticas, corais, entre outros. são diversas seções em que podemos ver a fauna por regiões, veja detalhes no mapa do Aquário de Vancouver.

Eles possuem uma boa estrutura, com lanchonete, banheiros, lojinhas e funcionários bem trienados para manter os visitantes bem localizados.

Verifique os horários de exibição do filme 4D e shows, incluso na entrada, no link http://www.vanaqua.org/experience/today

Entrada (valores atualizados em maio de 2017)
Adulto $ 36
Senior $ 27
Jovens de 13 a 18 anos $ 27
Estudantes $ 27
Crianças de 04 a 12 anos $ 21
Crinaças com 3 anos ou menos GRATUITO

Horário de funcionamento
Diariamente das 10 as 17h

Veja o Mapa do local no Google Mapas

Visite o site do aquário em http://www.vanaqua.org/

Fonte: http://www.vanaqua.org/
Fotos: Marcelo e Dory

O Jardim Chinês de Vancouver, o “Dr. Sun Yat-Sen Classical Chinese Garden” fica no bairro de Chinatown, entre o estádio Rogers Arena e Gastown, próximo à estação de metrô Stadium-Chinatown. Veja no Mapa.

Esse é um lugar para quem gosta de natureza, paz e tranquilidade, o jardim é muito bem cuidado e também rende boas fotos, momentos de meditação e reflexão, mas se você quiser somente passar por lá, 30 minutos são suficientes.

O Jardim funciona nos seguintes horários:
Outubro a Abril: 10:00–16:30
Maio a Junho: 10:00–18:00
de julho a setembro não há informação no site do jardim, então podemos deduzir que ele fecha nesse período.

Há uma parte que é paga, mas eu não entrei, então passei somente pelo jardim onde o acesso é livre, valeu a pena. Outubro é baixa temporada e pouquíssimas pessoas entravam no local.

Eu não participei de nenhum tour, mas há tours nos seguintes horários:
Outubro a : 10:30, 12:00, 13:30, 15:00
Maio a 14 de Junho: 10:30, 12:00, 13:30, 14:30, 15:30, 16:30

Valor da entrada
Adultos $14
Estudantes $10
Senior $11
Familia $28

Visite o site do Dr. Sun Yat-Sen Classical Chinese Garden em www.vancouverchinesegarden.com

Chegamos no dia 04 de Outubro de 2015 no aeroporto internacional de Vancouver, a primeira impressão foi ótima, encontramos um ambiente agradável, calmo e organizado.

Pegamos nossas malas e fomos para o Sky Train (metrô elevado) para ir ao hotel,  parecia algo inseguro e imprudente pensando em nossa realidade em São Paulo. Compramos nosso ticket na própria plataforma do metrô em uma máquina de auto atendimento, pagamos com dinheiro (C$ 9,00), havia também a opção de pagamento com cartão de crédito. Pegamos o trem e ao chegar em nosso destino percebemos que se tratava de uma cidade grande, segura, organizada e cativante.

 

Ficamos hospedados no The St. Regis Hotel, um hotel confortável, com um ótimo serviço, muito bem localizado,  próximo às estações de metrô Vancouver City Centre Station e da Granville Station, de mini mercados, cafeterias e todo tipo de comodidade e de pontos turísticos, valeu cada centavo, pelo serviço e pela localização.

Vancouver é banhada pelo oceano pacífico por um lado e cercada por belas montanhas do outro lado, é muito organizada e possui atividades para todas as idades,  gostos e bolsos.

Decidimos por usar somente transporte urbano enquanto estivéssemos nesta cidade, o que ocorreu até o dia 11. Nós começamos por conhecer o shopping local (Pacific Centre) e comer, recomendo o OPA, um restaurante fast food imperdível de comida Grega, viramos fãs desse restaurante.

No dia seguinte fomos a pé ao Canada Place, uma construção que lembra um grande barco à velas com um caminho em toda sua volta, com vista para o Stanley Park, para um canal e Vancouver North. A vista é linda, há aeroplanos decolando e aterrizando a todo momento.
O Canada Place possui uma atração bem interessante que se chama FlyOver Canadá, similar ao Soarin do Epcot Center na Flórida, eles apresentam um filme em uma tela enorme, você fica suspenso em uma cadeira e tem uma sensação de planar nas imagens do filme, em alguns momentos você pode sentir o vento das montanhas e o aroma da local onde a cena se passa (sim, eles soltam o aroma no momento exato) muito legal!

Em seguida fomos para o Stanley Park, havia a opção de alugar uma bicicleta, mas nos empolgamos e seguimos em uma caminhada margeando o parque, e, com algumas paradas para fotografar os totens, depois passamos por uma pequena praia, um farol, sempre com muita gente caminhando, correndo, andando de bicicleta, patins, enfim, percebemos um estilo de vida bem saudável pelos moradores de Vancouver.

Sempre saímos com uma mochila com água, barrinhas de cereal e mix de nuts (nozes, castanhas, etc) para garantir que mesmo que não tenhamos tempo de parar para uma refeição, tenhamos energia garantida para continuar.

Nos empolgamos e demos a volta completa no Stanley Park, andamos um pouco mais de 18Km somente no parque. Já era final da tarde e final do percurso, foi então que avistamos algumas baleias Jubarte (Humpback Whale) com um pôr do sol incrível na English Bay, uma praia que fica no próprio Stanley Park. Voltamos pela Robson Street, já estávamos bem cansados, somando todo o trajeto do dia, andamos mais de 25Km a pé!!!

Eu recomendo alugar uma bicicleta se você deseja conhecer o parque, pois andar tanto assim é muito cansativo. Faremos um post especial sobre o Stanley Park. O Stanley Park é o segundo maior parque da América do norte.

IMG_1357

Stanley Park

Robson Street é uma rua bem movimentada, cheia de restaurantes de todos os tipos, desde comida japonesa, koreana, italiana, grega, até novayorkina. Também há muitas lojas de roupas para todos os gostos. O que mais achei interessante foi uma loja de carros elétricos Tesla, com um carro da marca em exposição.

Paramos em um supermercado, reabastecemos nossa mochila com água, barrinhas de cereal e mix de nuts com frutas secas e finalmente seguimos para o hotel, estávamos famintos e aproveitamos para conhecer o pub do hotel, que também é um restaurante (recomendo), o The St. Regis Bar and Grill. Depois de caminhar por todo o Stanley Park em um único dia, estávamos exaustos.

Mais um dia se passou e decidimos ir para o Aquário de Vancouver, que fica no Stanley Park, um passeio que valeu a pena. O tempo de visitação depende muito de você, eu diria que no mínimo duas horas.

 

IMG_2341.JPG

Peixe Palhaço no aquário de Vancouver

 

Fizemos algumas compras no Shopping Metropolis em Burnaby e fomos também ao Granville Island Public Market, utilizamos o Aquabus e visitamos a feira de produtores da região. Veja mais detalhes nos posts de cada lugar.

 

A Biblioteca de Vancouver já apareceu em alguns filmes e ficamos curiosos em visita-la, além disso ela possui uma bela arquitetura, que vale a pena ser apreciada.

IMG_2288.JPG

 

Continuando nossa viagem, fomos conhecer o bairro de Gastown e o Jardim Chinês “Dr. Sun Yat-Sen Classical Chinese Garden”, aproveitamos para passar pelo estádio Rogers Arena para comprar ingressos para assistir a um jogo de hockey.

 

No dia seguinte decidimos fazer algumas compras e almoçar no restaurante Top of Vancouver Revolving Restaurant, que fica no alto da torre Lookout Vancouver, com vista panorâmica 360 graus, o restaurante é giratório e em uma hora ele dá uma volta de 360 graus. Para o jantar é recomendado fazer reserva antecipada. A comida é BOA mesmo, veja os valores do menu antes no site.

 

No geral, ficamos com um gostinho de quero mais, tem muita coisa para fazer em Vancouver Downtown, mas 1 semana é uma boa para curtir a cidade e conhecer os principais lugares.

Enfim, Vancouver é um lugar que ficou especialmente marcado em nossa memória!

Vale a pena incluir em seu roteiro a Capilano’s Bridge e a Grouse Montain, nós não visitamos esses dois lugares, foi o que faltou incluir em nosso roteiro.

Boa Viagem!!!

Para aproveitar bem e economizar naquela tão desejada viagem, o planejamento com antecedência é essencial.  É claro que tudo vai depender de qual é o seu destino, se você mora em São Paulo e for para o litoral paulista, o planejamento será  bem simples e rápido, mas se você for para outro país, a viajem requer maior planejamento. Seu perfil pessoal também vai influenciar o nível de detalhamento de seu plano.

Para uma viagem para outro país, se tudo for definido e reservado por conta própria, o planejamento pode ser feito calmamente com um ano de antecedência. Já passei pela situação de mudança de destino devido a conflito entre data e local, no qual a viagem era para Punta Cana na Republica Dominicana e a data havia sido definida para a época de furacões.

Determinar alguns fatores vai ajudar muito no seu planejamento. Em primeiro lugar você deve definir o(s) objetivo(s) da viagem, para então definir o local, orçamento de gastos, data e duração, hospedagem, etc. Você pode definir a viagem partindo da escolha do local, que em muitas situações é o seu objetivo.

OBJETIVO DA VIAGEM

O Objetivo da viagem pode variar. Essa definição vai auxiliar muito em seu planejamento, havendo diversas opções entre a realização do sonho de conhecer um determinado lugar, compras, ecoturismo, visitação de museus, prática de esportes, fotografia, esquiar, ver a aurora boreal, relaxar e descansar, lua de mel entre outros motivos ou uma mistura de vários deles.

Essa escolha vai influenciar todas as outras decisões,  pois em algumas ocasiões uma época do ano é mais propícia para uma determinada atividade e menos para outra. Podemos utilizar como exemplo esquiar, temos que agendar a viagem para o inverno, senão você terá que escolher algum lugar com esqui indoor na neve artificial.

LOCAL

A escolha do local vai ser consequência de seu objetivo e de sua disponibilidade, pensando novamente no exemplo de esquiar, você terá diversas opções ao redor do mundo, no hemisfério sul, a melhor época é no meio do ano e no hemisfério norte, no fim e início do ano.
Se você quiser ir para o Caribe, há as temporadas dos furações e é melhor evita-las nesse período.
Uma boa pesquisa fará toda a diferença na escolha do local e a combinação com seu perfil e seu bolso.

ORÇAMENTO PESSOAL

É nesse ponto que vemos até onde podemos chegar, é a sua disponibilidade financeira que vai limitar ou expandir seu roteiro e atividades, permitir ou cancelar a escolha de determinado destino e passeios. Mas se a sua verba limitar muito você, tenha paciência, espere mais, faça uma planilha com todos os gastos previstos e se necessário aguarde mais tempo juntando dinheiro.

Com planejamento, você consegue até partir para seu destino com tudo pago. Esse é o melhor cenário possível, pois assim você estará mais confortável e com mais fôlego financeiro durante a viagem.

DATA E DURAÇÃO

Normalmente escolhemos a data de nossa viagem de acordo com a data de nossas férias, procure conciliar suas férias do trabalho com a melhor data para aquele destino, praia pede o calor do verão, o campo é bom em diversas épocas, a neve no inverno, lembrando que a época do ano deve ser escolhida de acordo com a região que você irá visitar e também de seu gosto pessoal, seja para destinos no Brasil ou fora dele.

Para alguns roteiros a duração da viagem de apenas alguns dias a uma semana é o suficiente, outros duas semanas ou até um mês, pois há roteiros  muita coisa para ver e para fazer.

A data de saída e retorno podem influenciar o custo de sua viagem na passagem aérea e até na hospedagem. Se você tiver disponibilidade, no momento da reserva da passagem aérea altere a data para outros dias da semana para saber se há diferença de preço, algumas vezes a diferença vale muito a pena. Em relação à hospedagem, a realização de algum evento no local deixa as diárias de hotel mais caras, então se você não for no evento e puder alterar a data de viagem, a economia será boa (um bom exemplo é a CES que ocorre anualmente no início do mês de Janeiro em Las Vegas e deixa os preços das diárias bem salgados durante o período do evento).

A alta temporada sempre é mais cara e com alta lotação nos hotéis e passeios, normalmente ocorrendo durante as férias de Julho, Dezembro e Janeiro, o mais caro é o período de réveillon.

Os períodos mais baratos e calmos, correspondentes a baixa temporada, estão no meio do primeiro e também do segundo semestre.

HOSPEDAGEM

Cada local ou região possui características próprias, alguns possuem muitos Resorts, outros muitos hotéis de luxo, hotéis temáticos, pousadas, hostels ou casas para alugar, as opções para refeição em hotéis, resorts e pousadas são no geral pensão completa, meia pensão ou somente café da manhã e em alguns casos, somente a hospedagem sem nenhuma refeição inclusa.

A variação de preços pode se grande, mas nunca abra mão da higiene por um local mais barato. Ninguém merece correr o risco de pegar uma infecção por falta de higiene do local. Sempre verifique reviews sobre o local na internet.
A atenção aos detalhes é essencial, pois se você for passear o dia inteiro sem voltar para o hotel, de nada adianta contratar pensão completa (café da manhã, almoço e jantar, normalmente com um chá da tarde incluso). Atenção a detalhes como esse farão você economizar mais.

Para quem faz a contratação de hospedagem por conta própria, o pagamento via cartão de crédito em Reais não possui incidência de IOF (imposto sobre operações financeira) e pagamentos em Dólar tem a incidência do imposto.

 

CLIMA

Conforme comentado acima, algumas regiões possuem climas diferentes, alguns com calor ou frio extremos, vento forte ou fortes mudanças climáticas constantes.

Verifique qual é o clima para a época do ano no destino desejado e lembre-se de que mesmo no Brasil temos diversas temperaturas e ambientes diferentes e saiba qual e o melhor para você.

 

ROUPAS

Agora que você já definiu o local e a data da viagem, você precisa saber se será necessário o uso de roupas especiais para aquele ambiente, em casos extremos, pesquise bem o tipo de roupa necessário, se for uma única viagem para um local muito frio, há a opção de alugar roupas de neve no local (verifique antes). Em locais muito quentes como é o caso do deserto, a roupa deve te proteger do sol e não pode ficar molhada de suor.

Se você decidir por comprar a roupa com antecedência, há duas opções se seu destino for fora do Brasil, compre em lojas especializadas no Brasil ou pesquise com antecedência por lojas especializadas no local de destino e veja se é possível ir até a loja para comprar pessoalmente, pois os vendedores conhecem melhor do que ninguém o clima da região e darão indicações muito mais precisas das roupas e calçados necessários para sua viagem, mas lembre-se, o local deve ser acessível para você ir comprar, senão compre no Brasil mesmo.

TRANSPORTE

O transporte pode tomar uma fatia importante de seu orçamento, então sua escolha faz toda a diferença. Como esse blog atende diversos públicos, vamos abordar escolhas que atendem diversos bolsos.

Aproveitar promoções ou fazer uma boa pesquisa para a compra de sua passagem aérea ajuda bastante, veja em dicas para compra de passagens aéreas.
Outro fator que ajuda muito no orçamento é troca da primeira classe para a classe executiva ou da business para a econômica pode liberar um bom orçamento para usar em hospedagem, passeios ou até para estender mais ainda sua viagem.

Verifique se seu cartão de crédito possui programa de pontos e se beneficie dele com desconto na passagem aérea, que em alguns casos, dependendo da quantidade de pontos que você tiver, é possível até conseguir a passagem de graça.

Ao chegar em seu destino, você pode ter um transfer já contratado, pegar transporte público se o local for seguro, pegar um táxi ou até alugar um carro, confira as dicas para aluguel de um carro. Veja isso com antecedência, hoje em dia temos tudo na internet, você consegue até ver o itinerário como se estivesse nele pelo Google Street View, que fica dentro do Google Maps.

GASTOS

Agora que você já sabe quais são os principais gastos previstos, a melhor coisa a fazer é uma tabela com os valores e somar tudo, veja como será pago, antes da viagem ou durante e depois, à vista ou parcelado.

Fique de olho no limite de seu cartão de crédito, o parcelamento de passagem, hospedagem e demais itens consomem o limite no valor total da compra.

Lembre-se também dos gastos do dia a dia da viagem, refeições e lanches, compras, souvenirs, imprevistos com mudança de clima e necessidade de roupas novas e passeios adicionais. Normalmente encontramos passeios adicionais que terão um custo. Detalhes como reabastecimento de veículo alugado, a parada para comer aquele prato típico delicioso  (as vezes caro), entre outros devem ser considerados para não haver surpresas e você passar do seu limite.

Sempre preveja estes gastos, prefira super estimar os gastos e fazer sobrar dinheiro do que deixar de fazer algo que gostaria ou estourar seu orçamento.

ITENS OBRIGATÓRIOS

Se sua viagem for para o exterior na Europa, América do Norte, Ásia ou Oceania, você precisará de passaporte. Se o seu passaporte está a 6 meses do vencimento (alguns países não permitem a entrada com passaportes a vencer, verifique com antecedência), você deverá providenciar a emissão de um passaporte novo. Nos países pertencentes ao Mercosul é permitida a entrada de brasileiros somente com o RG.
Alguns destinos exigem que você tome vacinas, isso ocorre até mesmo aqui no Brasil.

Há também destinos fora do Brasil que exigem seguro saúde e é imprescindível viajar com um seguro saúde contratado. Verifique também se seu cartão de crédito possui seguro saúde gratuito e todas as regras envolvidas, mas atenção, normalmente a passagem aérea e a taxa de embarque devem ser pagos com o cartão que possui o benefício, verifique também se esposa e filhos estão incluídos.

 

IMPORTANTE

Se você for viajar para o exterior, verifique a situação política e econômica do país em notícias na internet. Se a situação oferecer riscos, pondere e escolha se vai para esse ou outro destino.

Tenha sempre em mãos seu passaporte e deixe uma cópia dele no hotel ou se você não se sentir em segurança, deixe o passaporte no cofre do hotel e ande com sua cópia, além disso, tenha também em mãos os endereços e telefones dos consulados brasileiros na região e em caso de qualquer problema, se precisar de auxílio, entre em contato com a consulado, uma das funções dele é prestar auxílio a nós brasileiros no exterior.

BOM PLANEJAMENTO E BOA VIAGEM!!!

Se você gostou deste post, deixe seu comentário!

 

Fonte Mercosul: http://www.brasil.gov.br/turismo/2012/04/mercosul-com-rg

%d blogueiros gostam disto: